Inspiração Brasil

Botti Rubin Arquitetos Associados

A Botti Rubin Arquitetos Associados usa programas de software de projeto da Autodesk para aumentar a eficiência e obter novos trabalhos.

Resumo do projeto

O recém-publicado livro Botti Rubin Arquitetos destaca alguns dos prédios comerciais e públicos brasileiros mais significativos. Cada prédio foi projetado com um ar modernista pela Botti Rubin Arquitetos Associados, um dos escritórios de arquitetura mais proeminentes do Brasil. Comandado por Alberto Botti e Marc Rubin desde sua fundação, no final da década de 1950, o sucesso da empresa tem raízes profundas em sua criatividade e abordagem ao software de projeto. Por mais de duas décadas, a Botti Rubin confiou no software AutoCAD® e, no decorrer de seu percurso, adotou proativamente os recursos 3D e os programas de software complementares, inclusive o software de projetos Autodesk® 3ds Max®. Mesmo agora, no momento em que o escritório se prepara para partir para a modelagem de informações de construção (BIM) com o software de arquitetura Autodesk® Revit®, Botti Rubin espera que o software AutoCAD continue a ajudar a empresa a:

• Aplicar alterações a projetos complexos com agilidade e de forma mais automática

• Ganhar novos projetos, capturando e transmitindo com eficiência conceitos inovadores.

• Colaborar e compartilhar ideias com engenheiros e clientes mais facilmente.

• Projetar criativamente, mantendo os projetos no prazo e no orçamento

O desafío

A economia brasileira prosperou na última década, impulsionando a necessidade do país por espaços comerciais.  A carga de projetos e a reputação de obras excepcionais da Botti Rubin mantiveram-se, com a empresa projetando grandes complexos comerciais e de escritórios em todo o Brasil. À medida que busca projetos, Botti Rubin enfrenta a concorrência de empresas internacionais e de outros arquitetos estabelecidos no Brasil. Embora a criatividade seja muito importante para ganhar projetos, o escritório também se destaca por sua eficiência e capacidade de superar com êxito os desafios que muitas vezes surgem durante projetos grandes e complexos.

“Nossos clientes esperam estruturas marcantes e harmoniosas que incorporem a abordagem original da arquitetura de nossos fundadores”, diz Roberto de Castro Mello, Assistente Sênior de Gestão e Instalações da Botti Rubin. “No entanto, em um ambiente competitivo o estilo não funciona sem a eficiência. Precisamos ser capazes de lidar com os problemas rapidamente, manter os projetos nos trilhos e colaborar com clientes e engenheiros."

A solução

Os 30 arquitetos da Botti Ruben usam a versão mais recente do software AutoCAD para elaborar e documentar projetos - e para ajudá-los a se manter à frente dos desafios. “Há duas décadas confiamos no AutoCAD para nos ajudar em nosso sucesso e, à medida que ele avança, avança também nossa capacidade de responder com agilidade aos problemas”, explica Roberto Klein, Consultor de CAD da Botti Rubin.

O projeto atual da Botti Rubin para as Brookfield Towers exemplifica alguns dos problemas que o software AutoCAD ajuda a empresa a solucionar. As Brookfield Towers, um projeto de uso misto com 205.000 m2 em São Paulo, consiste em duas torres que apresentam uma curvatura diferenciada nos andares superiores. “No projeto das Brookfield Towers, a prefeitura exigiu que reduzíssemos a altura das torres em um estágio avançado do processo de projeto, porém não podíamos simplesmente retirar os andares”, diz Castro Mello. “Tivemos que modificar a área de cada andar devido ao elemento curvo.”

O projeto já era composto por centenas de folhas individuais. Entretanto, como as geometrias dos andares estavam vinculadas por meio de xrefs no AutoCAD, os arquitetos da Botti Rubin podiam calcular com mais facilidade o impacto das alterações na área de cada andar à medida que removiam três andares do projeto. Eles contornaram a perda de espaço nos andares superiores com o acréscimo de área nos andares inferiores e no subsolo. “O software automatizou muitos dos cálculos complexos necessários para modificar o projeto, mantendo, ao mesmo tempo, a integridade dos elementos curvos”, observa Klein. “Sem o software AutoCAD recente teria sido difícil, se não impossível, fazer as alterações em um período de tempo razoável.”

De 3D ao fotorrealismo

Como o software AutoCAD recebeu a adição de capacidades 3D nos últimos anos, os arquitetos da Botti Rubin incorporaram com animação o 3D em seu fluxo de trabalho. Por exemplo, no projeto das Brookfield Towers, os arquitetos aproveitaram o 3D para desenvolver e refinar o elemento curvo. E o 3D os inspirou a produzir renderizações mais sofisticadas e realistas, levando a empresa a usar versões do software Autodesk 3ds Max Design desde 1993.

“Passamos os arquivos do AutoCAD para o software 3ds Max Design sempre que precisamos de uma renderização bastante detalhada”, explica Klein. “No 3ds Max Design podemos explorar a iluminação, os acabamentos e até mesmo as texturas. Os clientes adoram as apresentações que desenvolvemos no 3ds Max Design porque elas dão vida ao projeto e ajudam a colaborarmos uns com os outros com clareza.”

Mais liberdade no projeto com a BIM

Apesar da história de sucesso da Botti Rubin com o software AutoCAD, a empresa acredita que a BIM com o software Autodesk Revit Architecture ocupará uma posição cada vez mais proeminente em seu processo de projeto. Atualmente, o escritório usa o Revit Architecture nos estágios iniciais do processo de projeto conceitual. Como o Revit Architecture se fundamenta totalmente em modelos, ele permite que os arquitetos da empresa apliquem e modifiquem suas ideias com maior liberdade. O resultado é que a Botti Ruben consegue desenvolver conceitos mais plenos e obter uma quantidade maior de novos projetos.

“Recentemente vencemos uma concorrência para projetar um edifício de 150.000 m2 em Brasília”, informa Castro Mello. “Usando o Revit Architecture junto com o AutoCAD, projetamos um conceito para quatro grandes estruturas vinculadas por elementos subterrâneos. Depois passamos o modelo para o software 3ds Max Design e acrescentamos detalhes fotorrealistas. Demorou apenas uma fração do tempo que seria necessário há apenas alguns anos para criar uma proposta vencedora."

Castro Mello acrescenta: “À medida que mais engenheiros começarem a explorar a BIM no Brasil, achamos que veremos projetos elaborados e documentados com os produtos Revit do início ao fim. Hoje, a capacidade de transferir modelos do Revit para o AutoCAD nos permite adotar a BIM de uma forma bastante prática para nós.”

O resultado

Segundo Castro Mello, a contribuição do software da Autodesk, em especial do AutoCAD, é importante para a posição de liderança da Botti Rubin entre os escritórios de arquitetura brasileiros: “Por mais de 20 anos, confiamos na plataforma do AutoCAD para desenvolver nossas ideias. Ela nos ajudou a criar e refinar projetos inovadores, economizar tempo, colaborar e obter mais trabalho. O mais importante é que o AutoCAD também é flexível, assim conseguimos usá-lo junto com o Revit Architecture e o 3ds Max Design. Esforçamo-nos bastante para obter o máximo de nosso investimento em tecnologia. Com o software da Autodesk, nosso esforço tem rendido dividendos significativos.”